AGRO

Devido à estiagem comerciantes vendem milho irrigado em Caruaru

Publicado por Leandro Silva em 21/05/2017 às 06h53

Devido à estiagem, comerciantes vendem milho irrigado em Caruaru

Regime de irrigação faz com que o plantio não dependa da chuva para se desenvolver.

Mão do milho chega a custar R$ 35 em Caruaru (Foto: Ana Rebeca Passos/TV Asa Branca)

Por conta do período de estiagem, os agricultores estão sofrendo com a baixa produção do milho. No Parque 18 de Maio, em Caruaru, o produto que está sendo vendido foi produzido por meio de regime de irrigação, que não depende da chuva para se desenvolver. A falta de água faz com que o preço aumente, chegando a custar em média R$ 35 a mão de milho - o que corresponde a 50 unidades.

De acordo com o agronômo do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Fábio César, a expectativa é que as vendas aumentem no início do mês de junho, por conta das festividades juninas. "Mais uma vez nós vamos ter um São João na base do milho irrigado, por conta do sexto ano de seca. A expectativa é que em junho as vendas cresçam 80%, porque a procura e a oferta de milho aumentam", explicou.

O milho encontrado na feira de Caruaru é fruto da produção de municípios vizinhos, como: Camocim de São Félix, Bonito, Bezerros, Sairé e Passira.

 

 << DA REDAÇÃO DO BLOG CAMOCIM NEWS >>
com informações do G1
Categoria: AGRO
Compartilhar

EXPORTAÇÃO DE CARNE BRASILEIRA DESABA APÓS OPERAÇÃO DA PF

Publicado por Leandro Silva em 23/03/2017 às 19h46

EXPORTAÇÃO DE CARNE BRASILEIRA DESABA APÓS OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL

Na terça (21), Brasil exportou US$ 74 mil em carnes. Antes da Carne Fraca, média diária, no mês de março, estava em US$ 60 milhões. Ministro falou em sinais de prejuízo para o setor.

Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) apontam para uma queda brusca nas exportações de carne brasileira desde a deflagração da Operação Carne Fraca. De acordo com a pasta, o Brasil exportou US$ 74 mil do produto na terça-feira (21). Antes da operação da Polícia Federal, o valor médio das exportações em março, por dia útil, foi bem maior: US$ 60 milhões.

Na segunda (20), o valor das exportações de carne foi de US$ 60,5 milhões. Na sexta (17), dia em que a operação da PF foi deflagrada, foi de US$ 53,9 milhões. De acordo com o ministério, ao longo do mês de março, antes da operação, o valor diário das exportações variou de US$ 39 milhões a US$ 90 milhões.

Também nesta quarta-feira (22), o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, admitiu que já há sinais de prejuízo no mercado de carnes por causa da Operação Carne Fraca.

Segundo ele, alguns frigoríficos brasileiros já deixaram de comprar bovinos de produtores devido a incertezas sobre a possibilidade de venda para o mercado externo.

"Eu conversei ontem bastante com produtores e têm sinais sim [de prejuízo]. Os frigoríficos, com a incerteza com relação à China e União Europeia, pararam de comprar bovinos", disse o ministro da Agricultura.

Países que anunciaram restrições

Desde que foi anunciada a operação Carne Fraca, da Polícia Federal, alguns países anunciaram restrições à compra da carne brasileira.

Nesta quarta-feira (22), a África do Sul comunicou que suspendeu a importação de carne brasileira de empresas envolvidas na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Antes, pelo menos outros seis países haviam anunciado restrições à carne brasileira: México, Japão, Chile, Suíça, China e Hong Kong - os dois últimos são os principais compradores de carnes do Brasil.

A União Europeia também anunciou sanções. A Coreia do Sul chegou a anunciar a suspensão de importação de frango, na segunda, mas voltou atrás nesta terça.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira (21), o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Alimentar (Senasa) da Argentina informou que vai aumentar ainda mais os controles de todos as carnes vindas do Brasil.

No comunicado a Argentina classifica de prudente a decisão brasileira de suspender as exportações dos 21 frigoríficos investigados na Operação Carne Fraca e diz que está acompanhando atentamente os resultados das investigações.

 

*Da Redação do BLOG CAMOCIM NEWS

*com informações do G1, Brasília

 

Categoria: AGRO
Compartilhar

MOINHOS DE TRIGO RETORNA AO MERCADO COM REDUÇÃO DOS ESTOQUES

Publicado por Leandro Silva em 08/11/2016 às 17h50

MOINHOS DE TRIGO RETORNA AO MERCADO COM REDUÇÃO DOS ESTOQUES

Apesar dos preços continuarem baixos, o ritmo de negócios envolvendo o trigo em grão começou a crescer neste início de novembro.

Segundo colaboradores do Cepea, muitos moinhos estão mais interessados em comprar trigo brasileiro, visto que os estoques dessas empresas têm diminuído. Além disso, os preços internos do cereal estão em queda, o que estimula a compra, e há relatos de dificuldades na importação.

Triticultores, por sua vez, pretendem a partir de agora negociar maiores volumes de trigo. Além de temerem novas baixas nos preços, esses produtores têm avançado com a colheita e precisam escoar parte do trigo, já que os armazéns também estão com soja e milho.

 

FONTE: SBA

DA REDAÇÃO DO BLOG CAMOCIM NEWS

 

Categoria: AGRO
Compartilhar

left show fwR b04s tsY bsd|tsN bsd fwB left show b20w|bsd tsN fsN fwB left hide b05s|bnull||image-wrap|login news fwB fwR tsY normalcase c10|fsN normalcase c10 fwB tsN|normalcase c10 tsY|login news fwR normalcase tsY c10|normalcase c10 fwB tsN|normalcase tsY c10|content-inner||